Tradutor sem quaisquer competências em língua estrangeira

Aparentemente, é possível trabalhar como tradutor sem qualquer conhecimento de línguas estrangeiras. Como absurdo como parece havia um homem chinês que traduziu clássicos ocidentais em chinês, sem ser capaz de entender os textos originais. Embora ele falou só chinês, Lin Shu conseguiu coletar todos os créditos e a honra de ser um tradutor valorizado.

Lin Shu (1852—1924)

Lin Shu trabalhou como tradutor na China no início do século XX. Originalmente, ele foi enganado para fazer o trabalho de tradução por seus amigos. O trabalho foi sua maneira de distrair sua mente de luto pela morte de sua esposa.

Método de tradução de Lin Shu era gênio inegável. Ele conhecia pessoas que compreenderam as diferentes línguas e ele deixou-os interpretar os textos estrangeiros para ele. Lin Shu só ouviu e anotou o que ele tinha ouvido. Este realmente é um grande exemplo de terceirização e especialização. Lin Shu fez o que ele sabia melhor (Chinês) e outros ofereceram a chave para entender as mensagens-chave da literatura original.

Lin Shu é dito ser quem apresentou a literatura ocidental para o povo chinês. Não é um título ruim para um homem que não conseguia ler uma palavra em qualquer uma das línguas ocidentais.

Este caso prova que um tradutor excelente precisa de mais do que apenas as habilidades de linguagem e tradutor. Tradutor deve ser capaz de pegar a mensagem do núcleo em seu texto. Uma grande tradução é mais do que apenas uma tradução.